Sobre o Master System

Master System

Compartilhar não custa nada!

Um console que nasceu para combater o NES / Famicom, mas que foi fadado ao quase esquecimento por parte do mercado gamer. Isto se deu, em grande parte, por conta dos contratos de exclusividade que a Nintendo impôs a quase todas softhouses na década de 1980 e 1990 na geração 8-bits, fazendo com que as empresas não pudessem lançar seus jogos para outras plataformas que não o NES/Famicom.

A seguir um pequeno excerto acerca sobre a questão destes contratos!

No exemplo da Nintendo, os consumidores ficaram relutantes em pegar sistemas da SEGA e da Atari por diversas razões. Primeiro, a Nintendo fizera um belíssimo trabalho de marketing em cima de seu sistema, criando jogos impactantes e que estariam apenas disponíveis no NES. Esta forma preemptiva de movimento competitivo permitiu a Nintendo passar a Atari como líder de indústria durante os anos de 1985-1986. Então, uma vez em primeiro lugar, consumidores (garotinhos em sua grande maioria) preferiam a Nintendo porque eles poderiam compartilhar seus jogos e suas experiências com os seus amigos que estavam usando o mesmo sistema, chamado de NES. Ainda, os desenvolvedores de jogos acharam que era mais atrativo fazer jogos para o Sistema Nintendo porque a base instalada era maior que as demais.

Até o presente momento, eu apenas descrevi as barreiras naturais no marketing para sistemas de videogames. Mas a Nintendo adicionou significantemente estas barreiras quando começou a requerer que os desenvolvedores dos jogos para o NES fizessem jogos exclusivos para o sistemas por dois anos, após o seu lançamento. Esta cláusula de exclusividade (forçada também por um chip no console que não permitia que jogos não autorizados rodassem no NES) fez com que desenvolvedores independentes pudessem apostar em outra plataforma em detrimento do NES, neste caso, para os sistemas da SEGA e da Atari, desta forma, obrigando o consumidor a comprar um sistema Nintendo porque o mesmo jogo não sairia para os outros dois sistemas. Talvez a Nintendo viesse a dominar o mercado de videogames sem a necessidade destes contratos de exclusividade, mas o fato que permanece é que a mesma só veio a deixar de lado os contratos, pois os mesmos começaram a ser encarados como formas de antitrust no mercado americano. Fonte: Exclusivity in Network Industries

Sendo então, depois do texto acima, possível imaginar a situação de como a SEGA estava juntamente com o seu Master System, obrigando-a a seguir em frente e trazer, poucos anos depois, o nosso estimado console conhecido como Mega Drive!

 

 

Master System, mito!

 

Mas, deixando isto de lado, esta postagem aqui esta valendo para pegar as opiniões de diversos gamers da nossa fanpage oficial que falam acerca deste estimado guerreiro da SEGA, o Master System. Então vamos lá lê-las?



Este belissimo master system


1985-Master-System-Compact

Compartilhar não custa nada!

Tags

Sobre: Daniel Gomes

Um ser com a opção entre ser louco ou normal, mas prefere ser cearense. Estuda na área de computação e tem um plano de dominar o mundo inteiro; só não sabe como fazê-lo. Não é colecionador de games. Tem apenas um PS2, PSP e um NDS, mas joga mesmo é no PC. Adora o Mega Drive de coração e, se pudesse, passaria mais tempo jogando os clássicos deste sistema, mas atualmente, anda se viciando demais nos jogos da Nova Geração nos PC’s.Iniciou a sua carreira gamística com o Atari e desde então nunca mais parou.

Você também pode gostar...

Compartilhe e Comente

Assinar o MegaCast

Brasil Game Show

Enquete

Quais são suas expectativas com o Sonic Mania?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Parceiros