Internet e a difícil arte de se manter original

internet

Compartilhar não custa nada!

Internet, maldita internet, boa internet, viciante internet, internet coisa dos infernos!

O título acima é uma boa pegadinha para aqueles que não estão habituados a textos assim e, por demais, chama também a atenção para o texto que não irá se alongar a seguir!

A Internet veio e solapou as nossas vidas como nenhuma outra tecnologia jamais vista, ela transformou e continua a transformar todos os nossos passos, pesos e medidas para com o mundo de tal maneira que, eventualmente, parece que muitos de nós não conseguem se ver mais sem a rede mundial de computadores.

É impressionante como ela nos dominou quase que completamente e, com isso, aquilo que nós fazemos também na rede muda de forma peculiar nossa percepção sobre o que é certo e o que é errado.

O que é o certo e o que é o errado…

É algo bem complicado de se pensar nos dias de hoje, principalmente porque tudo está ao alcance de um clique. Quem aqui quer pagar 800 reais por um Office, 600 reais por um Windows ou dezenas ou centenas de reais em jogos no Steam, músicas, livros e afins?

Se você for um rato de internet, sabe onde tem a fonte disso tudo num piscar de olhos e, muitas vezes, não se arrepende em qualquer momento pelo que faz. Quando Napster veio ao mundo foi um verdadeiro festival de músicas que antes só podiam ser ouvidas na rádio ou comprando CD’s, isto afetou de maneira drástica a indústria fonográfica de forma tão irreversível que até hoje ela sente o baque de um status quo que nunca vai voltar.

O mesmo veio a se suceder quando os arquivos torrent começaram a pipocar na internet, filmes, seriados, livros, jogos e todo uma sorte de dados digitais agora perambulam pela rede mundial de computadores que haja uma maneira correta de separar o que é dado dentro da lei e o que é fora da lei e, neste meio, os gamers estão bem envolvidos.

Quem aqui não baixou uma ROM ou uma ISO? Quem aqui nunca teve sua tonelada de jogos copiados do PS2, PSX, Saturno, XBoX 360 ou ROMS para fazer o seu NDS rodar os seus jogos preferidos? Quem não o fez, ótimo, mas, em algum momento, talvez tenha baixado um livro, em forma de epub, pdf ou mobi, ou uma musiquinha qualquer em mp3 ou wma.

Claro que muitos andam pelo lado cinza da coisa, pois para vários países pirataria só é assim se você baixa um produto, copia e vende o mesmo, se apenas baixar e usá-lo para feitio próprio não condiz com tal tipo de ato, mas, em outros casos, só o fato de baixar já induz a pirataria.

A pergunta que fica é, como lidar com tal situação e facilidade? Quem aqui nunca foi pirata? E quem aqui sempre foi pirata e está mudando de lado, valendo o mesmo o contrário?

Link original:

http://alvanista.com/blastprocessing/posts/2893022-internet-e-a-dificil-arte-de-se-manter-original

Compartilhar não custa nada!

Sobre: Daniel Gomes

Um ser com a opção entre ser louco ou normal, mas prefere ser cearense. Estuda na área de computação e tem um plano de dominar o mundo inteiro; só não sabe como fazê-lo. Não é colecionador de games. Tem apenas um PS2, PSP e um NDS, mas joga mesmo é no PC. Adora o Mega Drive de coração e, se pudesse, passaria mais tempo jogando os clássicos deste sistema, mas atualmente, anda se viciando demais nos jogos da Nova Geração nos PC’s.Iniciou a sua carreira gamística com o Atari e desde então nunca mais parou.

Você também pode gostar...

Compartilhe e Comente

Assinar o MegaCast

Brasil Game Show

Enquete

Quais são suas expectativas com o Sonic Mania?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Parceiros